Em Maceió, 1 de maio leva a unidade das centrais sindicais

Eduardo Bomfim: Nova Guerra Fria
abril 19, 2018
Nota de Pesar pelo falecimento de Élcio Verçosa
maio 11, 2018
Exibir tudo

Texto: Mariana Moura

Fotos: André Cabral

Internacionalmente celebrado, o 1 de maio levou às ruas milhares de trabalhadores brasileiros na defesa de seus direitos históricos conquistados ao suor de muita luta.

Em Maceió, mais de 3 mil pessoas participaram do ato unificado das centrais sindicais que se iniciou na praia de Jatiúca e percorreu a orla. Até a chuva deu trégua e colaborou para a participação popular.

As entidades presentes protestaram contra a reforma trabalhista do governo Temer e a privatização da Eletrobras e demais empresas estatais. Os presentes também se manifestaram contra a prisão do ex-presidente Lula, exigindo sua imediata liberdade.

“Estamos vivendo um período muito difícil no país, o desemprego continua crescendo, desmascarando o real sentido da reforma trabalhista que buscou apenas retirar direitos dos trabalhadores”, afirmou Lindinaldo Freitas, presidente do PCdoB em Alagoas. Naldo afirma que “o momento atual é de resistência, de ocupar as ruas e buscar a unidade do povo para defender o país e nossa democracia”. Ele ainda lembrou que o PCdoB se soma na defesa da liberdade do ex-presidente Lula por considerar sua prisão ilegal.

Sinval Costa, presidente da CTB-AL ressaltou a importância de fortalecer os sindicatos na adversidade da atual conjuntura: “Estamos vivendo um verdadeiro desmonte das nossas estatais e um desmantelamento dos direitos trabalhistas. É um verdadeiro retrocesso”. Neste sentido, Costa afirma que as ruas devem permanecer ocupadas pela massa trabalhadora: “Não podemos desistir, é preciso ter muita resistência e mostrar a esse governo que a população não aceita esse retrocesso” finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *